Skip to main content

Cronograma para PCP-Qual o melhor?Dr Gestão

Hoje trarei um conteúdo que é pauta de diversas discussões. Algumas pessoas me perguntaram, eu já estava a um tempo pensando em fazer um vídeo sobre este tema. Por fim decidi escrever sobre ele. O tema deste artigo é : “Qual o melhor cronograma de PCP”.

Como definir o qual é o melhor cronograma de PCP?  Atualmente o mercado está muito competitivo e um bom cronograma precisa fazer você ser um diferencial neste mercado. Existem duas metodologias diferentes na elaboração de um cronograma. Vou falar sobre ambas e explicar suas diferenças, semelhanças, vantagens e desvantagens.

Cronograma por tempo dos processos:

Este primeiro modelo de cronograma é planejado em 5 etapas:

  1. Verificar a quantidade de processos ou fases do projeto. Este número pode variar de projeto para projeto. É importante que você não se esqueça de incluir nenhuma fase.
  2. Verificar o tempo demorado em cada etapa do projeto. Aqui você irá medir todos os tempos possíveis. Lembre-se “o que não pode ser mensurado, não pode ser administrado”. Descubra o tempo que você demora a fazer cada um dos diferentes processos para a obtenção do produto final.
  3. Defina o tempo do conjunto. Quanto tempo leva para fazer uma peça ou um lote de peças? Um dia? dois? Some o tempo de cada fase necessária para a finalização do produto.
  4. Defina o tempo que levará para realizar todo o projeto. Tomemos como exemplo que o cliente quer trinta peças e que você leva dois dias para fazer cada peça. Ao todo você demorará 60 dias para fazer todas as peças que o cliente quer.
  5. Desenvolva um cronograma de 60 dias no qual você dividirá todos as fases e poderá visualizar o tempo necessário para cada fase de modo que no final dos 60 dias você tenha produzido todos os lotes que o cliente solicitou.

Este modelo de cronograma permite que você desenvolva uma programação com um período fixo e que seu cliente saiba o tempo que levará para receber seu produto. A vantagem desse cronograma é a transparência para com o cliente e a certeza do período total desde a negociação com o cliente até a entrega final do seu produto.

Cronograma com tempo pré-determinado:

         Confesso que sou mais fã deste modelo de cronograma. Sua origem se deve a situações mais emergenciais, quando o cliente logo no inicio te dá um prazo de entrega do produto final e te obriga a trabalhar apenas com este tempo. De certo modo, você fica obrigado a encaixar suas fases neste tempo determinado pelo cliente.

Seu desenvolvimento é dividido em 03 etapas:

  1. Determinação do número de fases para realização do projeto. É necessário que você saiba quantas fases serão necessárias para a produção.
  2. Determinação do tempo de cada fase. Basta dividir o tempo que seu cliente disponibilizou pelo número de processos que serão feitos.
  3. Desenvolva uma programação de modo que cada fase leve apenas o tempo que você dimensionou na etapa acima.

Este modelo de cronograma é muito bom, pois ele garante que você utilize apenas o tempo que você precisa demorar ao invés do tempo que você leva para fazer cada peça. Sua grande vantagem é velocidade. Se você tem certa atividade que demora 1,5 dias, mas precisa que ela demore apenas um dia, você trabalhará para que o tempo necessário e o tempo que você dispõe se igualem.

Outra grandiosa vantagem deste cronograma é o diferencial para com os concorrentes. Sem dúvida você será reconhecido no mercado por sua agilidade de produção.

O revez deste cronograma é que ele exige uma gestão realmente muito eficaz. Caso o gestor seja ineficiente, o cronograma será ruim e não será cumprido, a produção não estará pronta no prazo e o cliente ficará insatisfeito. O que era para ser um diferencial positivo se tornará um grande atraso e sua fábrica ou facção será negativada aos olhos do cliente.

Outra desvantagem deste sistema é que exige a presença do gestor em período integral. O aumento da produção, em geral, leva a queda da qualidade.  Portanto está claro a necessidade da presença de uma gestão eficaz neste modelo.

Exemplificando: Vamos supor que sua capacidade de corte seja 5.000 peças por dia. Neste momento chega o cliente “A” que precisa de 35.000 peças para um prazo de 5 dias apenas. Sua facção levaria sete dias para produzir esta quantidade. Sua única opção é dizer ao cliente que não é possível executar este pedido no prazo que ele necessita e verificar se não é possível mesmo 2 dias de atraso na entrega do produto.

Agora imaginemos que no momento que você está indo dizer isso para seu cliente, você se lembra de que seu gestor é muito bom, sua equipe é extremamente eficaz e que este trabalho é altamente remunerado por conta da urgência. No fim você aceita o serviço e o cliente vai embora feliz enquanto que você pensa como será possível realizar o feito.

Por sorte o seu gestor é daqueles que sempre tem uma carta na manga e no final dos 5 dias ele conseguiu aumentar sua produção diária em 40% para atender ao pedido.

Como que o seu gerente pode ter aumentado sua produção para 7.000 peças por dia? Existem algumas ferramentas que podem ser utilizadas com este fim:

  • Terceirização; Uma opção muito importante que nunca pode ser deixada de lado sem ser considerada.
  • Prêmio de produção; Pagar um bônus para os funcionários com o intuito de ampliar a produção ou ainda horas extras de trabalho.

Algumas empresas dizem que estes prêmios de produção apenas geram custos e não provém um beneficio verdadeiro para a empresa, no entanto, a premiação aumenta substancialmente a produção e a qualidade do que for produzido.

Como eu mesmo disse, existem duas vertentes de cronogramas, cabe ao gestor escolher qual deles utilizar. Qual deles é o melhor? Depende da situação. Se o prazo que você dispõe é superior ao prazo que a produção levará, utilize o cronograma por tempo dos processos. Caso você esteja trabalhando com menos tempo do que precisa, utilize o cronograma com tempo pré-determinado.     Lembrem-se um bom cronograma é um dos diferenciais de uma empresa, não o deixe de segundo plano jamais.

Em breve estarei trazendo novos conteúdos.

 

Luiz Roberto Saraiva

Luiz Roberto Saraiva

Luiz Roberto Saraiva em Gestão da Indústria de Confecção
Sou natural da Tijuca, no Rio de Janeiro. Tenho 47 anos, sou graduado em Administração de Empresas pelo Senai/Cetiqt e possuo pós-graduação em Logística Empresarial pela Funcefet. Depois de mais de 19 anos de atuação profissional, posso dizer que sou simplesmente apaixonado pelo mundo da indústria têxtil e de confecção do vestuário.
Luiz Roberto Saraiva

Últimos posts por Luiz Roberto Saraiva (exibir todos)

Deixe uma resposta