Skip to main content

Quanto Vender a Minha Camisa-Dr Gestão

Eu sempre me pergunto quando estou no shopping e entro em qualquer loja cheia de produtos nas prateleiras, como estes preços foram calculados? Quanto será que estão lucrando em cada produto? Quanto tempo levou para ser determinado o preço de cada produto? E isso me vem à mente, pois sei a dificuldade de quem acabou de entrar no mercado sobre quanto cobrar pela camisa, calça, short ou ainda qualquer outro item de sua coleção.

A grande dificuldade sobre a valoração dos produtos está no mercado e nas concorrências. Eles que determinam um intervalo que você pode colocar seus preços. Se colocar preços muito altos, estará com um alto lucro, porém, não irá vender nada, afinal seus concorrentes estão com preços muito mais cabíveis ao bolso do cliente.  Se trabalhar com preços muito baixos, seu lucro será mínimo e você se arrisca a falir logo no começo, mesmo vendendo e atrapalhando a vida dos concorrentes.

 Custos fixos

Caso você tenha uma empresa, precisará saber seus custos fixos antes de valorar seus produtos. Não cometa o erro de dar um preço para as camisas, calças e casacos que você produz sem saber qual o custo mensal de sua empresa. Isso vale também para você que é lojista.

Estes custos fixos que eu falo são praticamente os mesmos para todas as empresas, uma ou outra possui características específicas que podem aumentar ou diminuir estes, mas a maior parte será idêntica para todas as empresas. São eles:

  • Mão de obra direta;
  • Mão de obra indireta;
  • Manutenção do maquinário;
  • Contas (Luz, Agua, Gás, Internet, telefone, etc);
  • Estoques;
  • Transportes;
  • Matéria Prima;
  • Aluguel;

Acredito que esta lista mesmo não tendo todos os possíveis custos fixos, continua muito completa e serve ao menos como base para que fique mais visualizável o que são estes custos fixos que falo.

Custos em Relação ao Mercado

Depois de determinar os custos fixos você deve avaliar seu ponto de equilíbrio e seu mark up. Deste modo você estará entendo todos os processos do seu custo e vai poder trabalhar olhando diretamente para o mercado.

Nessa hora, fazer um Brainstorm com sua equipe pode ser uma decisão assertiva, gerando um diferencial, pois nessa explosão de ideias será atingida ao final do processo a conclusão sobre que estratégia tomar em relação ao mercado. E como será uma decisão de todos, não haverá conflitos por conta desta, mantendo a equipe unida desde o inicio.

Outras Metodologias

Custo minuto:

Claro que não existe uma única vertente para determinar os preços dos produtos. Aquele empreendedor que acabou de abrir uma loja, fábrica ou facção pode também buscar uma ficha técnica para trabalhar com os custos, nestes estão inclusos já os custos fixos e mais outros tais como despesas e investimentos de produção e de infraestrutura respectivamente.

Nessa ficha técnica também se leva em conta o tempo que precisa para produzir a peça, o tempo de corte, costura, acabamento,  também o tempo da chegada da Matéria-Prima, Aviamentos e etc. Após montar essa ficha técnica você vai utiliza-la para trabalhar seu Mark up com o custo minuto da sua empresa.

Comprando de terceiros não precisa acompanhar o custo minuto, afinal estará comprando o produto pronto, mas caso se trate de um Private Label é necessário sim trabalhar o seu custo minuto. Diria que não é necessário, é essencial.

Concorrentes:

Este caso é muito parecido com o anterior, todos os processos iniciais são os mesmos, determinar custos fixos, tais como mão de obra direta e indireta, matéria prima, insumos, aviamentos e etc. Após esta etapa você vai trabalhar com a ficha técnica colocando os preços encontrados sobre matéria prima e aviamentos do produto, assim como tempo padrão e todo o caminhão de informações que ela exige.

Após toda essa etapa inicial, o empreendedor que utiliza essa vertente passa a olhar para o mercado e mais especificamente para seus concorrentes. Estuda eles e procura fortificar sua empresa onde eles são fracos e se equiparar a eles onde eles são fortes. Esse estudo sobre os concorrentes será seu grande diferencial, pois você determinará seus preços com base no seu objetivo e observando atentamente a concorrência.

Claro, você pode também acreditar que seu produto é um diferencial muito grande no mercado e estipular um novo preço, jamais praticado anteriormente no mercado. Nada impede você de cobrar mais pelo seu produto se ele possuir um grande diferencial explore seu valor que o público irá atrás de seu produto e comprará mesmo com preço diferente dos conhecidos pelo mercado.

Colocando um mark up competitivo você estará em um cenário com contribui para a expansão de sua marca, tendo seu produto sendo vendido para vários clientes dentro do seu público-alvo.

Como se orientar?

Portanto, temos 2 situações diferentes. Caso você compre de terceiros, não irá calcular seu custo minuto, apenas o mark up. Caso você mesmo seja o responsável pela produção, descubra seu custo minuto e seu mark up, coloque na sua ficha técnica.

Em ambas as situações você deve olhar para o mercado para ver se o seu preço é compatível com ele. Caso seu produto seja inovador você pode inserir um valor tangível e ter seu preço, mas neste caso o tempo dirá se seu produto com o preço que você colocou foi aceito pelo público.

 

Luiz Roberto Saraiva

Luiz Roberto Saraiva em Gestão da Indústria de Confecção
Sou natural da Tijuca, no Rio de Janeiro. Tenho 47 anos, sou graduado em Administração de Empresas pelo Senai/Cetiqt e possuo pós-graduação em Logística Empresarial pela Funcefet. Depois de mais de 19 anos de atuação profissional, posso dizer que sou simplesmente apaixonado pelo mundo da indústria têxtil e de confecção do vestuário.

Últimos posts por Luiz Roberto Saraiva (exibir todos)