Skip to main content

Layout de produção afeta produtividade da confecção de vestuário

A produtividade da confecção de vestuário está intimamente ligada ao layout de produção. Chego a dizer que a diferença entre uma boa produtividade e uma produtividade razoável é o layout, ou seja, a forma como as máquinas estão organizadas para fabricar um determinado produto.

Sequência Operacional

Na realidade cada produto tem um layout determinado. Você deve estar se perguntando: e como se faz um layout que favoreça uma maior produtividade da confecção de vestuário? Pois bem, o primeiro passo é ter uma sequência operacional, isto é, uma ordem eficiente de como serão feitas as diferentes etapas da produção, de modo a otimizar os processos.

Por exemplo, é preciso saber qual operação será feita primeiro, qual vem depois e qual a sequência seguinte. Dessa maneira, evitamos que a roupa fique indo e vindo dentro dos processos de costura. Com uma sequência eficiente, em que a roupa vai em um único sentido (até ser concluída), a costureira de trás passa o serviço para a costureira da frente e, assim, o trabalho flui mais rápido, sem desperdício de tempo e de mão de obra.

Contudo, quando isso não acontece, alguém terá que distribuir o serviço (a encarregada ou o encarregado, nesse caso). Se ela não conseguir fazer direito, teremos constantemente costureiras paradas, esperando o serviço. Com isso, cai a produtividade da confecção de vestuário.

Disposição das máquinas e das operações interferem na produtividade em confecção do vestuário
Disposição das máquinas e das operações interferem na produtividade da confecção de vestuário

E quando um produto entra no layout de produção de outro produto? Aí a coisa se complica. Afinal, quem distribui o serviço (o encarregado) pode se perder com a tamanha quantidade de modelos para fabricar. Em alguns casos, para o (a) encarregado (a) não ficar louco (a) são incorporadas à equipe auxiliares, para ajudar na distribuição do serviço. Como a maioria das confecções não revisa e não muda o layout de produção, a produtividade despenca. Infelizmente, este é um problema muito comum.

Balanceamento da linha de produção

O segundo passo para se fazer um bom layout de produção é o balanceamento da linha ou da célula de produção. Balanceamento é o planejamento da distribuição do trabalho e, para tê-lo bem feito, é necessário possuirmos os tempos operacionais.

As operações de uma roupa são variadas e é muito difícil que tenham o mesmo tempo operacional. Se os tempos para se fazer as operações são diferentes, as quantidades de peças produzidas em cada operação também são diferentes.

Se não há balanceamento, há amontoamento, ou seja, em algumas operações são produzidas muitas peças formando montes, já em outras as costureiras ficam paradas sem serviço. Logo, um bom balanceamento reduz a quantidade de pessoas necessárias à produção ou aumenta a quantidade de peças fabricadas.

Como já vimos, fazer um layout de produção não é fácil. É preciso ter os tempos e a sequência operacionais, bem como a quantidade de máquinas, mas a maioria das empresas não usa essas ferramentas.

Vejamos, a seguir, alguns modos de combater falhas na produção em confecções de roupa.

Primeiro: se sua empresa produz só um tipo de produto, pode-se contratar um especialista para fazer um layout adequado a esse produto, depois é só seguir o que for determinado na elaboração. E se o produto mudar mais tarde? O rendimento cairá, como já vimos.

Segundo: Se você faz alguns produtos constantemente (os mesmos), um especialista pode fazer um layout de produção médio, com a mistura de todos os produtos. Mas quando a fabricação dos produtos mudar, aí não tem jeito, será necessário fazer tudo de novo, ou seja, um novo layout.

Terceiro: E se você trabalha com modinha, com produtos variados em pequenas quantidades? Nem que você contrate uma equipe de bons profissionais irá conseguir mudar três, quatro ou cinco vezes o layout de produção por dia para obter uma boa produtividade.

Nesse caso, para conseguir um bom resultado, só implantando um sistema produtivo flexível (raro, existem pouquíssimos, o CAPTO é um deles) ou um sistema com distribuição informatizada (que tem preços elevados).

Como já vimos fazer um layout de produção requer um certo trabalho. Ainda assim, quando ele é bem planejado, com uma sequência operacional lógica e eficiente, com o balanceamento e os tempos operacionais, sem dúvida, aumenta-se significativamente a produtividade da confecção de vestuário.

Quer mais dicas sobre produtividade na indústria de confecção e moda? Assista a este vídeo que gravei para meu canal no YouTube.