Skip to main content

Confecção de roupas: Como funciona?

Se costurar algumas peças de roupa é relativamente fácil, ter uma grande confecção de roupas é um trabalho que exige muito esforço, envolvendo um grande número de pessoas, e exigindo conhecimentos profundos na área.

Outro aspecto que muitas pessoas esquecem é que a confecção de roupas é um mercado em constante movimento, e por isso exige um trabalho rápido. A qualidade deve ser assegurada, mas seve ser feito rápido para acompanhar a demanda do mercado atual. Veja aqui como funciona uma confecção de roupas.

Criação

A maior parte das grandes confecções tem um setor exclusivamente dedicado à criação. É aqui que o estilista, ou designer, cria os seus modelos da nova coleção, sempre tendo como base as tendências de moda e comportamentais. Ele deverá também fazer transparecer nas peças a identidade da marca.

No caso das empresas pequenas, geralmente não passam por esse processo, tendo em conta que apenas usam modelos comuns, ou então os modelos que realmente estão muito em alta, como o caso dos modelos que as atrizes usam.

O estilista, ou designer de moda, é também responsável por produzir a ficha técnica dos modelos, onde estão incluídas todas as especificações necessárias para que sejam bem compreendidos, e posteriormente bem executados pelas modistas.

Material

Depois que a coleção está concluída, é necessário comprar os materiais para a confecção das peças. Geralmente é o estilista quem compra esses materiais, sempre tendo em conta a economia, mas também a facilidade de produção da peça.

Modelagem e Confecção da peça piloto

A peça piloto é importante para que se descubram possíveis falhas, ou outros detalhes que não tenham sido observados. A modelista deve criar o protótipo da peça assim que o material esteja todo disponível.

Quando fazemos esse primeiro teste, estamos possibilitando a realização de pequenas mudanças na peça, garantido o caimento perfeito e o conforto. Isso evita que você tenha prejuízos futuramente.

Corte e costura

Assim que a peça piloto estiver pronta, está na hora de passar para a seção de corte. Aqui cortam-se as peças de todos os modelos que vão ser confeccionados, para depois passar para o setor da costura.

Aqui, geralmente, as empresas que tenham uma grande produção terceirizam a costura. Elas enviam as peças para elas serem confeccionadas em facções mais pequenas, as quais ficam responsáveis por essa parte do processo.

Finalização

Algumas peças necessitam de uma finalização personalizada, como o caso das estampas. Nesses casos é necessário que mande a peça para uma empresa, ou fazê-la na sua fábrica, caso tenha a parte de estamparia também.

O mesmo se passa com a lavanderia. É crucial também que se analisem todas as peças de forma individualizada, para procurar fios soltos, ou pequenos defeitos nas peças.

Luiz Roberto Saraiva

Luiz Roberto Saraiva

Luiz Roberto Saraiva em Gestão da Indústria de Confecção
Sou natural da Tijuca, no Rio de Janeiro. Tenho 47 anos, sou graduado em Administração de Empresas pelo Senai/Cetiqt e possuo pós-graduação em Logística Empresarial pela Funcefet. Depois de mais de 19 anos de atuação profissional, posso dizer que sou simplesmente apaixonado pelo mundo da indústria têxtil e de confecção do vestuário.
Luiz Roberto Saraiva

Últimos posts por Luiz Roberto Saraiva (exibir todos)