Skip to main content

Confecção de Roupas com um plano de negócio?

Para que você consiga gerir todo o seu negócio, é necessário que tenha um plano de negócio. Só com ele poderá ser mais assertivo na forma de colocar o seu sonho em prática. Isto contribuirá para não haverem perdas no fechamento das contas.

Regra geral, o plano de negócio é um documento onde estão várias informações, inclusive os dados da empresa. É lá que está definido o seu público, a faixa etária média, o ramo de atuação, entre outras informações relevantes.

É de acordo com essa informação estruturada que você poderá analisar e organizar um plano, uma estratégia direcionada ao mercado, com todos os recursos disponíveis, no que diz respeito a todo maquinário, o recurso financeiro. Essa informação dará base para auxiliar na certidão de nascimento da empresa, sua real identidade. E claro, não poderia deixar de descrever também a sua segmentação.

Assim, deverá usar um plano de negócio como uma ferramenta de planejamento, com estratégias que contribuem para delinear o seu plano de negócios, mas este não deve ser engessado, nem um ditador de regras. O seu plano é mais como um apoio na estrutura do seu negócio.

Como criar um plano de negócio para confecção de roupas

Para criar um plano de negócios para confecção de roupas você precisa saber qual o segmento dentro da indústria do vestuário a sua confecção quer seguir.

Esse passo se dá antes mesmo do planejamento. Aqui incluímos:

  • Varejo de moda
  • Loja própria
  • Fábrica de confecção de roupas
  • Facção de roupas

Depois fará um filtro de acordo com o setor que montará: uma fábrica, ou uma facção de roupas.

Assim, podemos fazer uma série de coisas nesse passo, entre eles podemos mencionar:

  • Fechamento das peças
  • Acabamento
  • Desenhos técnicos
  • Confecção dos moldes das roupas

 

Capital inicial

Após saber os custos de matéria-prima, maquinário mecânico ou eletrônico, separa-se o referido valor que será disponibilizado para iniciar o negócio.

Na abertura da empresa e na confecção do contrato social, havendo sócios, os mesmos devem ser inclusos com verba dispensada para o empreendimento. É importante também deixar bem claro como será a sociedade.

É importante esses dados estarem incluídos no seu planejamento, até porque, qualquer alteração de onde os recursos estão vindo, poderá identificar com exatidão onde, como, e de que forma isso poderá abalar o seu negócio.

É crucial, desta forma, que insira no planejamento o capital, e o capital de giro.

O valor que for separado será para contribuir com as necessidades, matéria prima, fornecedores, espaço físico, material humano, seguro, móveis, aluguel e outras despesas e investimentos que se fizerem necessários.

Identificando clientes

Quando estiver elaborando o plano de negócios para a sua confecção de roupa, ou similares, é obrigatório pensar no seu público-alvo.

Quer seja no segmente dos serviços, produto, ou prestação de serviços, é importante saber delinear quem são as pessoas que você está servindo. Dados como: idade, gênero, classe social, preferências, hábitos de consumo, poderão ajudá-lo a conhecer as pessoas que serão os seus potenciais clientes.

Mão de obra direta e mão de obra indireta

De acordo com a quantidade de produção, seja ela interna ou externa, e ainda com a produção comprada, pois a peça já chega   pronta, terá de responder com quantos colaboradores precisa iniciar.

Só depois de saber quantos trabalhadores necessita é que poderá começar a sua confecção de roupas, ou como bem disse nos parágrafos anteriores, no segmento de confecção de roupa.

Aos poucos haverá mudanças, mesmo porque não é uma receita de bolo pronta. Ao longo do tempo haverão demissões e admissões para produções específicas. Por isso, também, a logística é um braço forte em todo esse planejamento. Pois todos os custos das operações (pessoas, maquinário, transporte) precisam ser anotados e lembrados. Eu chamo de tudo isso de PCP.

Sobre a matéria prima

As informações da matéria prima, seja tecido plano ou tecido de malha, deverão ser de conhecimento logo na fase inicial do plano de negócio, porque ambos têm comportamentos diferenciados. Se for tecido de malha, é necessário um tempo de descanso para o corte, senão ele encolhe.

Além disso, convém saber já se vai trabalhar com produtos como parte de cima e parte de baixo, como: calça, camisa, cueca, sunga, casado, etc…

Um levantamento minucioso ajuda muito: os custos da produção, tempo padrão para cortar a roupa e também produzir, pois isso diz respeito à execução fabril.

O que foi abordado sobre matéria-prima, precisa ser bem estudado no plano de negócio, pois nos custos de um produto, as matérias primas correspondem a cerca de 40% a 60%. Mesmo porque poderá prevenir uma produção de peças de qualidade inferior, que encolherão, e com isso haverá insatisfação por parte do cliente.

Existem muitos outros enfoques sobre o tema de fabricação, mas se eles forem elencados e previstos, evitará vários aborrecimentos, como a perda de clientes e de material.

Precisa também ser contido nesse planejamento:

  • Qual espaço físico precisarei para estocar esse produto
  • Como escolher os fornecedores para as matérias primas
  • Como se dará o armazenamento geral
  • Aonde ficará localizado esse espaço físico para efeito de logística.
  • Mão de obra interna ou terceirizada

Ao término do planejamento sobre a matéria prima, é importante enumerar o maquinário para processá-la. Esse planejamento é importantíssimo, pois consiste em vários dados como:

  • Quais máquinas serão necessárias
  • Custos iniciais e de manutenção
  • Custos com peças extras, linhas, agulhas específicas, etc.
  • Linhas que usarei
  • Acabamento que vou usar nas peças

A logística de transporte:

  • Como esses produtos serão transportados
  • Veículo próprio ou empresa terceirizada
  • Como escolher uma logística de qualidade

Já dizia um velho conhecido ditado. “Tudo que é combinado, não sai caro”. É a esse planejamento que chamo de planejamento estratégico aliado a uma operação adequada, alinhada ao público-alvo, que colocará a sua confecção de roupas ou afins, logo de início, na frente da concorrência.

E isto porque se iniciou de forma assertiva, conduzindo a erros pequenos. Empresas bem planejadas, mesmo em épocas de crise, continuam em pé.

Luiz Roberto Saraiva

Luiz Roberto Saraiva

Luiz Roberto Saraiva em Gestão da Indústria de Confecção
Sou natural da Tijuca, no Rio de Janeiro. Tenho 47 anos, sou graduado em Administração de Empresas pelo Senai/Cetiqt e possuo pós-graduação em Logística Empresarial pela Funcefet. Depois de mais de 19 anos de atuação profissional, posso dizer que sou simplesmente apaixonado pelo mundo da indústria têxtil e de confecção do vestuário.
Luiz Roberto Saraiva

Últimos posts por Luiz Roberto Saraiva (exibir todos)